as minas

Na ativa: 

@mdiaspaes [ciências humanas e sociais; coordenadora de ciências humanas e sociais] Mariana Armond Dias Paes. Mineira, paulista por opção, historiadora do direito, doutoranda em história do direito de propriedade no Brasil do século XIX. Passa o dia no meio de documentos antigos, mas sente um amor especial pelas tabelas. Tem a convicção de que as revoluções se fazem por dentro e, por isso, não abandonará jamais as Faculdades de Direito. Atualmente, ocupa-se em levar a revolução sul-americana-feminista às instituições acadêmicas do Velho Mundo. Acredita que a militância também pode ser exercida na Academia.

@mmescurie [física; coordenadora de ciências exatas, tecnologias e engenharias] Polyanna Alves, fisicista, apaixonada e facilmente ~entendiável. Residente em Física da Radioterapia, estudante de técnica vocal, violão e do que mais saltar aos olhos. Jogadora de rugby nas horas vagas. Possui graves problemas para aceitar o limiar entre o possível e o impossível.

@diehistorikerin [ciências humanas e sociais; coordenadora de ciências humanas e sociais] Andreya Seiffert, catarinense, historiadora. Apaixonada por literatura, conseguiu unir as duas coisas e, atualmente, pesquisa ficção científica no doutorado em História. Nas horas vagas e/ou de procrastinação, gosta de assistir séries, filmes e jogar jogos de tabuleiro.

@ruajosephine [física; coordenadora de ciências exatas, tecnologias e engenharias] Josephine Rua, PhD em física teórica. Cientista por formação e empreendedora por opção, buscando construir pontes entre academia e indústria. Adora uma metáfora para explicar melhor a ciência e a vida. Feminista em tempo integral.

@beatrixpotter [biociências; coordenadora de ciências biológicas e da saúde] Bianca. bióloga e mestra em biotecnologia. Apaixonada por fungos, ficção científica, pipoca e cerveja. Feminista, nerd, e esportista de sofá. Não sei se faço doutorado, outra graduação ou se compro uma bicicleta. Nas horas vagas gosto de estar com os amigos, de cozinhar e de ler sobre a vida, o universo e tudo mais.

@Bárbara Araujo [química; coordenadora de ciências exatas, tecnologias e engenharias] Bárbara Araujo. Química, mestre (das magas) em físico-química. Hoje: amante de músculos (dos meus, no caso), de esportes de alto impacto e de espiritismo, não nessa ordem. Amanhã: não se sabe.

@salamandrapensativa [biociências] Bióloga com interesse por tudo que caiba nessa definição. Atualmente estuda ecofisiologia de anfíbios e está sempre dividida entre campo e laboratório.

@brunapaola [ciências da saúde] Bruna P. M. Rafacho. Paulista, nutricionista, mãe. Atua como pós-doutoranda e estuda compostos bioativos nas doenças crônicas. Ama Nutrição e nas horas vagas adora cozinhar.

@peitoceleste [biociências] Paraense, bióloga, africana de alma, vive mudando de casa e tem um sério problema em carregar seus livros consigo.

@paradoxoemrk [química; revisora científica] Formada em química, com mestrado em engenharia química, atualmente tentando terminar meu doutorado, num país engraçado, cientista desde criança, áreas de concentração química, engenharia e biotecnologia.

@gatadasestrelas [física] Formada em Física, mestra e doutoranda na área de Astronomia. Feminista, amante de cinema, fotografia e literatura. Ama educação e gostaria de trabalhar com isso um dia.

@nathaliapatricio [engenharia] Paulistana, Engenheira da Computação, atualmente cursando o doutorado em Engenharia de Computação pela USP. Fiz o mestrado na área de Engenharia de Software e Tecnologias Educacionais. Traumatizei, fiquei longe da Academia por três anos. Agora decidi mudar a área de pesquisa para algo mais hard e estou pesquisando neutralidade de rede sob uma perspectiva técnica.

@engenheirafeminista [engenharia] Danniella, mestre em engenharia e ciência dos materiais, engenheira mecânica, mecânica de manutenção aeronáutica. Professora de ensino técnico no IFPR da área de mecânica, eletromecânica e petróleo e gás. Pesquisa nas áreas de robótica, termografia e identidade Feminina. E espiritualista, mãe de adolescente, casada e dono de 5 cachorros. Gosta de bicho, de gente e de ciência. Otimista incorrigível, com facilidade em resolver problemas, nem sempre da maneira como as pessoas querem, mas sempre encontro solução.

@lauramultini [biologia] Bióloga, 24 anos, mestra em medicina tropical e atualmente fazendo doutorado em saúde pública pela USP. Trabalho com genética de mosquitos vetores de doenças e gosto muito! Sou louca por gatos, gosto muito de ler, tomo muito café pra acordar e muito chá pra dormir e amo fazer maratona de séries.

@biadebarros [ciências humanas e sociais] Beatriz Souza. Bacharel em Relações Internacionais pela PUC-SP (2011), Mestranda em Direitos Humanos pela USP (2015), com foco em estudos de gênero, imigração e refúgio.

@emanuellegoes [ciências da saúde] Baiana, Feminista negra, pesquisadora, enfermeira, Doutoranda em Saúde Pública, blogueira do População Negra e Saúde. Estuda Saúde das mulheres negras com o foco na Intersecção do Racismo e do Sexismo e os impactos na Saúde. Todos os dias acordo e sonho com o melhor para todas e todos. Gosto das artes, mais precisamente de Cinema e Música. As madrugadas me inspiram tal como a Lua cheia, escrevo poesia para desaguá, mas os números são meus aliados.

@carmensandiego [ciências da saúde] Sou veterinária com mestrado e doutorado em Imunologia. Após meu doutorado, iniciei meu pós-doutorado na Universidade da Califórnia San Diego (UCSD) em busca de novas terapias para o tratamento de câncer, com foco em cânceres que atingem mulheres (mama e ovário). Como também sou veterinária, meu objetivo é ajudar os animais com câncer. Eu adoro comics, música, cartoons e animais.

@dranotinvisibleanymore [biociências] Sou primatóloga, meu foco é em morfologia funcional, ou seja relaciono a morfologia com o comportamento numa perspectiva evolutiva. Apesar de ser fissurada nessa abordagem minha formação em evolução do comportamento me permite transitar por áreas que também me fascinam como a evolução do papel da mulher na sociedade primata. Sim, sou feminista.

@laisvignati [ciências da saúde] Viciada em açúcar, mas não entende porque essa é uma droga socialmente aceita. É trabalhadora, pesquisadora, usuária e defensora do SUS. Confia na criação de Redes de saúde, vivências e afetos.

@pamfernanda [ciências da saúde] Médica Pediatra, atualmente se especializando em Imunologia e Alergia Pediátrica no Instituto da Criança-FMUSP. Apaixonada pela ciência desde que se reconheceu no mundo e reconheceu nela o método de conhecer e transformar o mundo para melhor! Fascinada por música, literatura, arte e cinema. Adora pensar e falar sobre a Vida, o Universo e tudo mais….prefere ser essa metamorfose ambulante, vivendo nessa canoa furada que está perto de afundar, ainda assim segue remando contra a maré, por que é isso que trouxe o ser humano até aqui!

@pivfangirl [engenharia] Paulista, bailarina, engenheira de energia e doutora em engenharia mecânica. Apaixonada por aviões e por aerodinâmica, atualmente pós-doutoranda em microfluídica na Alemanha.

@helenacarlag [ciências humanas e sociais] Nasci em Angola, vivo no Porto – Portugal, mas seria feliz em vários pontos do globo, num mundo sem fronteiras. Feminista activista. Licenciada em Psicologia Organizacional – Vertente Recursos Humanos, pós-graduada em Gestão das Organizações sem Fins Lucrativos, Mestre em Ciências da Comunicação – Publicidade e Relações Públicas e doutoranda no Programa Doutoral em Estudos Culturais As principais áreas de interesse incluem: Género e Sexualidades, Estudos Queer, Estudos dos Media e Direitos Humanos.

@tahmizael [ciências humanas e sociais] Paulistana, mas mora no interiorrr (rs). Psicóloga e especialista em gênero e sexualidade. Como doutoranda, estuda preconceito racial e de gênero. Acredita que a ciência pode avançar, desde que pontos de vista diferentes coexistam. Apaixonada por música, sonha em riscar da lista os nomes de bandas que ainda quer ver.

@moreiragv [ciências da saúde]  Gabriela Virginia Moreira, Bióloga, PhD em Fisiologia Humana, curiosa nata, apaixonada por educação, natureza, música, café, vinho e uma boa conversa. Não necessariamente nessa ordem. Atualmente divido meu tempo entre pesquisas que envolvam obesidade/diabetes/microbiota intestinal. Acredito que só a educação liberta, então bora falar de ciência para quem quiser ouvir.

@adrianefagundes [ciências da saúde] Adriane. Bióloga e atualmente mestranda em Biologia Celular e do Desenvolvimento, trabalhando com células tronco e regeneração tecidual. Canto todos os dias, quase o tempo todo, mesmo que só na minha cabeça. Apaixonada por gatos, aranhas, montanhas, frio, música e louca por café.

@lucianeco [biociências] Lucia Neco e Luba. Soteropolitana, bióloga, mestre em comportamento animal pela USP e doutoranda em filosofia da biologia na Austrália. Aventureira na comunicação científica no YouTube e nos blogs. Apaixonada por pesquisa e pelo mundo lá fora. Quer juntar tudo, fazer todo mundo conversar e amar ciência. E porque não mudar o mundo?

@souzamc [ciências da saúde] Mulher, filha, irmã, esposa, mãe, cientista… A intercessão me define. Biomédica, mestre em Morfologia e doutora em Biologia Celular e Molecular, atualmente atuo no estudo do desenvolvimento da patogênese da malária e na aplicação da farmacologia à processos da indústria farmacêutica. Ser mãe me revelou uma nova possibilidade: falar sobre ciência para a comunidade não-científica. Afinal, por definição, a ciência é a geração de conhecimento, logo, não adianta fazer ciência sem divulga-la amplamente. Carioca de corpo e alma, preciso saber que estou perto do mar. Não dispenso música de qualidade, boteco às sextas, bons livros e filmes bobos de “pé dado” com a família no sofá.

@tonellinanda [ciências da saúde] Fernanda M. P. Tonelli. Mineira, Bacharel e Mestre em Bioquímica, Doutora em Biologia Molecular e Residente pós-doutoral em Biologia Celular. Membro da diretoria do Instituto Nanocell (ONG), se dedica à divulgação científica além de desenvolver projetos de pesquisa nas áreas de nanomateriais e transgenia de peixes.

@thaismcrc [ciências da saúde] Thais Camargo, doutoranda em ciência política e tradutora acadêmica nas horas (não tão) vagas. Pesquisa temas ligados à reprodução, especialmente aborto. Ama cachorros, devora livros e tem zero paciência para pseudociência.

@jessicalouise2017 [ciências da saúde] Jéssica Louise, gaúcha, biomédica e professora, mestre em Patologia pela UFCSPA, cursando especialização em Gestão e Docência no Ensino Superior, apaixonada por uma boa discussão e curiosidades científicas, (e claro, por ficção científica também). Dividida entre o laboratório e a vida acadêmica, estou sempre tentando unir conhecimentos nos dois. Fora desse mundinho laboratorial, minha outra paixão é a música, rock e pop, por favor!

@tiellim [biociências] Bióloga, mestre em zoologia, mas apaixonada mesmo por evolução molecular. Das poucas certezas que eu tenho na vida, uma delas é que eu escolhi a profissão certa pra mim. Sobre as incertezas eu vou pensando quando estou entre cervejas, artigos, seriados, cachorros, amigos, livros, comidas delícias e por aí vai. Quando sobra um tempinho no meio de tudo isso eu vou andar de bicicleta pra oxigenar o cérebro e começar tudo de novo.

@veralynn18 [biociências] Bióloga e Mestra em biologia celular e do desenvolvimento pela UFSC. Atualmente aluna de doutorado na Universidade de Saskatchewan (Canadá). Apaixonada por biologia celular e biologia do desenvolvimento! Durante o mestrado trabalhou com células tronco e regeneração de tecidos e atualmente estuda genes e mecanismos envolvidos no desenvolvimento de ossos e doenças esqueléticas. Acha que fazer pesquisa é o melhor jeito de utilizar nossos anos de existência nessa Terra. Ama cozinhar, tomar cervejas artesanais e escutar música 24 horas por dia.

@elisapucu [biociências] Bióloga, apaixonada por bichos, música e arte. Trabalha com parasitologia, mais especificamente com ectoparasitos, e atualmente é doutoranda na área de Paleoparasitologia. Nas horas vagas adora assistir Netflix, ler um livro e tomar uma cervejinha com os amigos.

@criandoconsciencia [biociências] Fernanda Esteves Cardozo, paulistana que curte uma roça, Engenheira Ambiental e Mestranda em Geociências e Meio Ambiente pela UNESP de Rio Claro-SP. Apaixonada por educação, música, dança e arte em geral, tenta conciliar o mundo racional e prático ao emocional e do cuidado. Acredita nos saberes tradicionais e gosta de ouvir mulheres, crianças e idosos, em busca de conselhos para enfrentar a vida adulta e os problemas do mundo. Prefere plantas e animais à selva de pedra, mas entende que todos os espaços precisa

@kamilabandeira [biociências] Paleontóloga que adora dinossauros desde pequenininha, além de amar gatos, animes, Disney, filmes, entre muitas outras coisas. Tenta parecer profissional entre um cochilo e um lanche. Há quem me descreva como uma mistura perfeita entre A pequena Sereia e Jurassic Park. Ah, e também descrevi o primeiro dinossauro de porte gigante no Brasil.

@mdresselhaus [biociências] Bióloga, feminista e anti-capitalista. Sempre curiosa e apaixonada pelos mistérios do mundo e tudo aquilo que amplie a existência interna e externamente. Atualmente é doutoranda em ecologia, mas têm certeza que os maiores conhecimentos da vida foram obtidos com as mulheres da família e em mesas de bar. Praticante de yoga, adora plantas, músicas, filmes, séries, livros e lugares diferentes. Diz ser extremamente racional, mas vive seguindo aquela intuiçãozinha que insiste em aparecer.

@moniquelarama [ciências humanas e sociais] Monique Amaral de Freitas, fluminense de nascença e paulista de criação. É mestre e bacharel em Linguística pela Universidade Federal de São Carlos. Atualmente seus interesses de pesquisa desenvolvem-se na área de Sociolinguística. É a louca do sotaque e promete que não está preocupada em “corrigir” seu português.

@lulunista [engenharia biomédica] Luiza Prado. Apaixonada por medicina, mestre em engenharia biomédica. Brasiliense, paciente crônica defensora do SUS, engenheira que adora ciências sociais. Consegue mudar de um assunto muito sério pra coisa mais frívola do mundo em 5 segundos e decora todas as letras de música que gosta (e as que não gosta também). Acha que uma das melhores coisas da vida é fazer pratos veganos procurando uma série nova pra assistir. Está longe do Brasil por enquanto, mas quer mesmo é aprender o quanto puder e voltar pra fazer um bom trabalho na pesquisa ou em outra coisa que ela ainda vai descobrir.

@agaiadm [bióloga]Alanna Dahan. Bióloga, especialista em Divulgação da Ciência, da Tecnologia e da Saúde. Atualmente é educadora em Museu de ciência e AMA conhecer pessoas diferentes, trocar ideias e desconstruir a vida. Com o método do Dragon Dreaming aprendeu a ver beleza em projetos colaborativos e a se organizar. Gosta de danças circulares, fazer um som com os amigos, olhar pro céu e seus mistérios e precisa de praia pra viver!

@ribeirosantosn [oceanóloga] Natalia Ribeiro. Já quis ser astronauta, atriz, escritora e jornalista. Hoje tem medo de altura, tem preguiça de filmes muito longos, demora 3h horas para escrever um parágrafo e é oceanóloga. Mestre em procrastinação (e também em oceanografia física, química e geológica), gosta de falar sobre o clima e os oceanos. Pessoa perfeita para você puxar assunto sobre o tempo, tem mil respostas para o “Será que chove?”.

@rebecabayeh [física] Física e atualmente mestranda em Acústica, é aventureira na ciência e na arte. Divide seu tempo entre a ciência e trabalhos com dança e música, e é apaixonada por música, física, psicofísica e psicologia. Ama circular por diversos meios e está sempre a procura de novas ideias e novas formas de se relacionar com as pessoas, com a natureza e com a existência. É entusiasta da ciência, do feminismo e das artes, e investe suas horas livres em introversão absoluta, cafés com amigos, obsessões intelectuais, investigações psico-quântico-filosóficas e elaboração de frases sarcásticas que podem arruinar sua carreira para sempre .  

@B. [astrobiogeoquimica] Feminista, 26 anos, bióloga, e aluna de PhD no que gosto de chamar de Astrobiogeoquímica. Amante de viagens e encantada pelo universo e pela natureza. Questionadora incansável, aspirante a vegana e apaixonada por cães e tatuagens e viciada em livros, vídeo game e Netflix. Cansada de coisas e pessoas vazias, escreve para inspirar, ajudar e libertar outras pessoas de suas próprias amarras.

@Fernanda Selingardi Matias. [física e neurociência] Cientista. Feminista. Pacifista. Doutora em Física. Professora do Instituto de Física da UFAL. Faz pesquisa em sistemas complexos e neurociência computacional. Entusiasta da divulgação científica, do ensino público, do pensamento crítico e dos direitos humanos. Acredita em um mundo sem fronteiras. E que a educação é o único caminho para diminuir as desigualdades.

@biawalter. [bioinformática] Maria Beatriz Walter Costa. Bioinformata, brasiliense, ama programação, análise de dados, Linux, Latex e qualquer problema biológico que possa ser analisado por meio dessas ferramentas. Gosta de ficar só com seus pensamentos, de ler e assistir sempre as mesmas séries, principalmente Avatar, a lenda de Aang e Big Bang Theory. É feminista e acredita que mulheres são inteligentes e especialmente capazes e fazem ciência como ninguém. Gostaria muito de ver mais meninas estudando programação e ciências exatas.

@mariaelidaiana. [física e cosmologia] Cearense de nascimento, carioca de criação. PhD em Física na área de Cosmologia Observacional. Atualmente sou postdoc na Universidade Brandeis em Waltham, Massachusetts. Faço parte do Dark Energy Survey e do LSST/Vera Rubin Observatory. Eu estudo os maiores objetos astronômicos do Universo, os aglomerados de galáxias. Nas horas vagas eu tento: aprender alemão, ler livros (vocês precisam ler Isaac Asimov), colecionar selos de cientistas e experimentos científicos, postar as fotos-felizes-de-viagens no Instagram e as misérias do dia-a-dia no Twitter e sonhar com um mundo sem bilionários.

@beatrizrgb13 [ciências humanas e sociais] Beatriz Regina Guimarães Barboza escreve, traduz, revisa e edita. Na tradução, recentemente publicou com Meritxell Marsal a tradução de Degelo, livro de poemas de Maria-Mercè Marçal. Junto de Emanuela Siqueira e Julia Raiz, edita o website Pontes Outras, dedicado à tradução de textos escritos por mulheres. Pesquisa sobre os Estudos Feministas de Tradução no doutorado em Estudos da Tradução na Universidade Federal de Santa Catarina e os textos derivados dessa atividade estão na página https://ufsc.academia.edu/BeatrizGuimar%C3%A3es.

@sarahmonteath [ciências humanas e sociais] Sarah é formada em Filosofia, Mestre em Artes Cênicas com foco na história, atuações e criações de Mulheres Palhaças no Brasil e no mundo. Tem curiosidade por tudo que envolva o ser humano e a comicidade feminina. Pensa em algum dia retomar a vida acadêmica e fazer o Doutorado.

@rosanapugina [ciências humanas e sociais] Seu nome é Rosana, com Rosa de rosa e Ana de delicada, mas, na verdade, pulou a fila da delicadeza. É formada em Letras (super de Humanas!), professora de redação, corretora de textos e, como se tudo isso não bastasse, é também doutoranda em Estudos Literários pela Unesp. Como trabalha com pornografia na literatura na sua tese, estuda gênero. É feminista, pró-regulamentação do aborto e da maconha, de esquerda (sempre!), ateia e amante das artes e das gatas (duas moram com ela: Simone de Beauvoir e Clarice Lispector). Vive cercada de livros, toma muito café, faz drinks coloridos e cai na estrada sempre que pode. Para ela, a universidade deve sair de seus muros e impactar a sociedade com ciência e criticidade.

@ianycosta [ciências humanas e sociais] Iany Elizabeth da Costa, mãe do Raul Gabriel, cientista feminista, militante dos Direitos Humanos, filha de Iansã e Ogun, suburbana, Pessoense, Paraibana e Nordestina, sou Historiadora e Geografa, especialista em Educação Integral e Direitos Humanos, mestre em Direitos Humanos, Cidadania e Políticas Públicas, atualmente Doutoranda em Geografia – PosGeo/UFF e bolsista PROEX/CAPES. Desde 2008 venho trabalhando com a temática da Educação as relações étnico-raciais da qual foi agraciada com o prêmio Iye Dudu de experiências afro-pedagógicas na Paraíba (2017), desde 2013 acompanho as comunidades quilombolas paraibanas, primeiramente, com estudos em relação a educação quilombola, depois, direcionei minha analise para a questão das políticas públicas e atualmente trabalho com a perspectiva do feminismo negro e empoderamento das mulheres quilombolas na Paraíba, também venho trabalhando com as questões do protagonismo juvenil, segurança pública e gestão pública da qual foi agraciada com o premio Elo Cidadão (2018) organizado pela PRAC/CAPES/CNPQ/UFPB. Como boa ariana que sou gosto de cerveja, festa, vida em família e muito movimento, estou sempre em busca de novos horizontes e os estudos me proporcionam a possibilidade de dar sempre uma virada na mesa e ocupar novos espaços. Se eu pudesse me definir em uma frase seria: “Então vamos pra vida!”(CAZUZA).

@thaisklancman [ciências humanas e sociais] Thais Lancman, doutoranda em Letras, estuda a relação entre arte contemporânea e literatura, além de ser autora de ficção. Interessada em romance contemporâneo, mas também gosta de discutir Ciências Humanas enquanto Ciências e a interdisciplinaridade na Academia.

@inesitaamorim [ciências humanas e sociais] Carioca, sagitariana e feminista. Formada em Comunicação Social/Jornalismo e em Letras, mestre em Teoria da Literatura e Literatura Comparada e doutoranda em Literatura Brasileira. Atualmente, pesquisa a ficcionalização do passado escravagista brasileiro a partir de narrativas literárias que buscam construir a perspectiva das mulheres escravizadas. Acredita no poder transformador e libertador da arte e da ficção. Ama cachorros, viciada em café e tenta encontrar poesia em todos os lugares.

@gabrielaalves02 [ciências humanas e sociais] Professora do Departamento de Comunicação Social e do Programa de Pós graduação em Comunicação e Territorialidades da Universidade Federal do Espírito Santo – UFES, Brasil. Coordenadora do Curso de Cinema e Audiovisual – UFES, Brasil. Pós doutora em Comunicação e Cultura (Eco/UFRJ). Realizadora audiovisual, atua como roteirista, diretora, curadora e cineclubista. Dirigiu o curta metragem “C(elas)” [2017], que trata da relação entre maternagem e sistema prisional, desenvolveu roteiro do longa metragem “Arredores” [2017], focado no crescimento do número de mulheres presas no país, dirigiu e roteirizou, com Shay Peled, o curta “Refúgio” [2018], que foca sua narrativa na condição de refugiados no Espírito Santo e é produtora associada do “Riscadas”[2091], documentário sobre enfrentamento à violência contra a mulher no ES via arte.

@ivanessacavalcanti [ciências humanas e sociais] Ivanessa Cavalcanti. Possui graduação, especialização, mestrado e doutorado em Economia, com preferência por Economia Aplicada. Atualmente realiza pesquisas sobre economia da saúde e políticas públicas. Gosta de tudo aquilo que deixa a vida leve e mais estimulante, como viajar, tomar café, conversar com amigos e escutar uma boa música. Saiu do Estado de Goiás para o mundo.

@isabelasimoesbueno [ciências humanas e sociais] Isabela Simões Bueno é mestranda em Filosofia pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), na linha de pesquisa Ética e Filosofia Política. É bacharela e licenciada em Filosofia pela mesma instituição, e pós-graduanda em Direito Penal e Processual Penal pela Academia Brasileira de Direito Constitucional (ABDConst). Sua pesquisa possui ênfase no estudo da biopolítica e seus desdobramentos contemporâneos, principalmente nas obras de Michel Foucault e Achille Mbembe. Os enfoques racial e interseccional também são primordiais para o desenvolvimento de tal pesquisa. Coabita com três gatos um apartamento em Curitiba/PR.

@nadiaguiar [ciências humanas e sociais] Adoro observar as pessoas, nossas diferenças e a natureza. Me formei em história, fiz mestrado e doutorado em antropologia. Sou sinesteta e feminista interseccional. Gosto de comer bolo e quindim. Sinto falta de morar perto do mar, mas estou feliz com a Nádia que mora na Alemanha. Programo em Python e quero trabalhar com Data Science. Sexualidade e o prazer feminino devem ser conversados de forma aberta. Amante dos óleos essenciais e das ervas. Acho moda algo bem divertido.

Na história: 

@senhoradotempo [biociências; coordenadora de ciências puras e aplicadas (até 2015)] Paulistana, bióloga, mestranda em fisiologia molecular e relógio biológico de plantas. Passa a maior parte do tempo na bancada, mas gosta mesmo é de mexer na terra. Tem uma certa compulsão por livros e é militante nas horas vagas.

@sarita [ilustradora; coordenadora de ilustrações (até 2015)] Sou a Sarah, estudo desenho na Quanta Academia, moro em sp e gosto de miniaturas, plantinhas e quadrinhos.

@alchemistgirl [química] Paulistana, bacharel e PhD em Química pela USP-SP, doutorado sanduíche no NJIT-USA, pós doutorado pela FCF-USP-SP. Pesquisadora na área de Biomateriais. Adora esportes radicais, fotografia e viajar.

@lacunainkk [ilustradora] Designer Gráfico e Pós Graduada em Direção de Arte. Bordadeira nas horas bem vagas. Possuí um grande afeto por velharias e materiais palpáveis. Nunca se acostumou em desenhar no computador. Escuta Caetano Veloso como quem come.

@pareiorhina [biologia] Bióloga que adora Manoel de Barros… Acordo cedo para fotografar orvalho e tentar os breves registros da natureza acordando. Ao longo do dia, tento aprender das coisas humanas e ensinar algo de livros. A noite, procuro olhar pro céu acompanhada de um bom vinho ou de um agradável chá quentinho.

@candinhaa [ciências da saúde; revisora científica] Biomédica, mestranda em Ciências Médicas. Faz pesquisa de mutações em gene de resistência de leveduras patogênicas. Lusobrasileira de certidão, árabe de criação. Gosta de estudar o micromundo. Entrou para o blog apesar de ter sintomas de atraso tecnológico.

@nane0806 [biociências]

@minhavidafolha [biociências] Bióloga, paulista que queria ser mineira, estuda ecologia funcional de plantas. Adora conhecer novos lugares e fazer mudas de plantas e artesanatos diversos.

@42everyday [biociências] Farmacêutica e mestranda em ciências farmacêuticas pela UFRJ. Trabalho com biotecnologia de fármacos, metabolismo, bioquímica e estrutura de proteínas. Amo as biológicas mas tenho uma queda (ou melhor, um abismo) por astronomia e astrofísica. Viciada em puzzles, jogos de estratégia e balas de gelatina. Um pouco rabugenta, mas juro que sou legal.

@doricatinha [ciências humanas e sociais] Thamíris Evaristo Molitor. Paulista, ex-bailarina, marxista, mestranda em direitos humanos e sem rumo na vida. Cansada de ouvir o comentário “ah, então você defende bandido”. Adora destruir o direito, porque só assim se pode construir uma sociedade nova. Além de falar mal da própria área, também gosta de literatura, gatos e fazer bolos.

@witchkwriter [ciências humanas e sociais] Nayara Kobori. Jornalista e mestranda em Comunicação Social. Tem a esperança que as pessoas parem de menosprezar o conhecimento histórico e entendam a sua importância. Busca várias formas de autoconhecimento e é apaixonada por música e fotografia. Até hoje brinca de cosplay e tem um amor especial pelas histórias do Batman e Sandman. Ama cachorros e sonha em ter um espaço pra cuidar de muitos bichinhos que encontra pela rua.

@lucianaandradeblog [ciências humanas e sociais] Luciana Andrade. Mestranda em Ciência Política na UFMG. Estuda sobre as relações de gênero, feminismos, violências contra as mulheres e acesso à justiça. Gosta de entender sobre a representação política de mulheres também.

@gabrielasoaresbalestero [ciências humanas e sociais] Gabriela Soares Balestero. Doutoranda em Direito, Mestre em Direito, Graduanda em Sociologia e Ciência Política, Bacharel em Direito, humanista e feminista e gosto de praticar atividades físicas como corrida nas horas vagas.

@marrebello [ciências humanas e sociais] Marcela R Martins. Professora, historiadora e/ou estudante de pós em história, são diversas profissões que posso ter/tenho. Questionadora é a profissão intrínseca a todas elas.

@tgava [ciências humanas e sociais] Thais Gava. Sou psicóloga, com mestrado em saúde coletiva e trabalho em Educação.  Acredito que a intersecção de saberes é sempre interessante, por isso busco essa diversidade no trabalho e na vida.

@anacampos86 [biociências] Eu sou bióloga, formada pela UERJ desde 2013, tenho mestrado em microbiologia médica humana. Sempre gostei de ler e escrever e acredito que a educação é a forma mais eficaz de transformar a vida das pessoas!

@garatujasnaciencia [ciências humanas e sociais] Marcia Moraes, psicóloga, professora titular no Departamento de Psicologia da Universidade Federal Fluminense, interessada em pesquisarCOM pessoas com deficiência visual e não SOBRE a deficiência visual. PesquisarCOM é prática científica arriscada, encarnada, artesanal. Envolve tecer redes, fazer laços, compor um nós. Sou amante dos felinos, dos caninos e das histórias que se contam no cotidiano. Escrevo, por isso mesmo, a página do facebook Garatujas do Cotidiano e quem sabe, como cientista mais não faço do que escrever Garatujas da Ciência, isto é, histórias dos desafiadores encontros com as pessoas cegas e com baixa visão com quem pesquiso. Histórias locais, marcadas, que insistem em (re)desenhar o que no senso comum se toma por já sabido. Histórias insurgentes que teimam em ampliar as possibilidades de nossa paisagem corporal e sensorial. Histórias que enlaçam feminismos e deficiência e que a cada enlace fazem de mim, feminista.

@sciencegeekchick [biociências] Microbiologista, Mestre em Bioquímica e Doutora em Biotecnologia. Experiente em biorremediação de solos contaminados e tratamento de efluentes (doméstico e industrial). Paulista de nascimento, nordestina de coração. Tem por hobby viajar, fotografar, ler e dançar.

@herbamater [biociências] bióloga de azulejo e apaixonada por plantas, uniu o útil ao agradável e faz mestrado em farmacologia de plantas medicinais.

@papilacriativa [biociências] Cresci em uma fazenda, perto da natureza, filha de psicóloga, quase impossível não prever meu interesse por biologia e comportamento. Doutoranda em Fisiologia com foco em Neurociência e Comportamento, meus tópicos favoritos. Mas posso ficar horas discutindo sobre assuntos diversos e controversos! A ideia é tentar pensar fora da caixinha e aceitar o mundo em suas diversas formas e cores!

@JuliFranklin [biociências] Carioca e bióloga. Mestranda em microbiologia e fascinada pelo universo que cabe dentro de uma placa de Petri, ou não. Sempre ouvindo música, fotografando, fazendo listas ou pensando demais.

@yavannaterra [biociências] Bióloga, daquelas que gosta de mato mesmo. Atualmente imersa no estudo da evolução de pequenos mamíferos. Fotógrafa amadora, amante de cachorros e ficção científica, em tratamento para deixar a dependência de batata frita.

@raquelrsirotti [ciências humanas e sociais] Raquel Razente Sirotti. Maringaense com espírito paulistano, hoje mora na Alemanha pensando que legal mesmo seria estar em algum lugar na África. Passou cinco anos perambulando pelos corredores da faculdade de direito, mas encontrou seu lugar foi na história. Fotógrafa com formação no Instagram, chef de cozinha diplomada pelo Youtube, é também doutoranda em história do direito penal brasileiro. Tem um pouco de vergonha de confessar, mas gosta mais de livros que de pessoas. Como dizem os astros e a sua própria mãe, é briguenta, questionadora e adora sair do(s) lugar(es) – teórica e fisicamente.

@marybythebooks [ciências humanas e sociais] Professora de inglês, história, literatura. Finalmente doutora em Teoria e História Literária, graduada em História e Letras, transita entre as duas áreas buscando estudar as experiências e as produções literárias das mulheres do século XIX e XX. Absolutamente influenciada por Virginia Woolf, acha que todo mundo deveria ler “Um teto todo seu”. Sua carta no War definiu seu objetivo como resgatar Jane Austen de Mr. Darcy. Casada, sem filhos (por opção), apaixonada por cachorros e tatuagens, a sua única frustração é não ter estudado em Hogwarts, onde provavelmente seria Hufflepuff.

@raquelgcultura [ciências humanas e sociais] Raquel M Galvão: entusiasta do livre pensamento. O que importa: arte, feminismo, anarquismo virtual, ficção científica, criação e redes poéticas. Está vinculada ao doutorado em Teoria e História Literária na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde realiza pesquisa em literatura brasileira contemporânea, crítica jornalística, revolução da linguagem e Ana Cristina Cesar. O seu percurso acadêmico é composto por circulações em diversas instituições, entre elas a Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), onde realizou mestrado em Literatura e Diversidade Cultural/Estudos Literários, Universidade do Estado da Bahia (UNEB) via curso latu sensu em Gestão Pública e na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), onde se fez bacharel em Comunicação Social/Jornalismo. Suas vivências independentes englobam produção cultural transmidiática em projetos de música, literatura, culturas digitais, performances, artes visuais, cinema, etc. Criou a rede de produção cultural de curadoria artística independente chamada Âmbar Elétrico e compõe o núcleo do movimento Nação Cultural de AlemBaía.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s