0

Como uma bactéria pode influenciar o oceano, o clima global e até a evolução?

As cianobactérias são bactérias com capacidade de fazer fotossíntese, e são encontradas em ambientes aquáticos. Representantes do gênero Prochlorococcus são os seres unicelulares fotossintetizantes mais abundantes nos oceanos: estima-se que sejam responsáveis por fazer 5% de toda a fotossíntese que ocorre no planeta. Essa significativa contribuição pode ter influenciado o processo de explosão de vida nos oceanos e o aumento do O2 atmosférico em torno de 400 milhões de anos atrás, favorecendo a transição da vida aquática para a terra.

Apesar de seu pequeno tamanho, estudos apontam que algumas espécies desse gênero possuem um genoma composto por 80 mil genes, isso equivale a um genoma 4 vezes maior que o da espécie humana. Essa grande variabilidade genética ocorre devido à presença de “ilhas” (conjuntos de genes) que podem ser expressos ou não, de acordo com o habitat em que a bactéria se encontra, conferindo maiores chances de adaptações em resposta às mudanças ambientais. Essa variabilidade lhes proporciona a capacidade de ocupar diversos habitats marinhos, desde regiões de superfície até regiões onde a disponibilidade de luz é reduzida. Além disso, sua distribuição ocorre em locais desde o hemisfério sul até o norte, em todos os oceanos. Devido a essa “onipresença”,esses organismos favorecem o surgimento de outras espécies em locais com condições desfavoráveis para a vida, uma vez que servem como fonte de alimento em regiões pobres de nutrientes.

As principais descobertas sobre a importância ecológica e a biologia do gênero Prochlorococcus foram feitas ao longo dos 35 anos de carreira da Dra. Penny Chisholm e sua equipe. No início de sua carreira, no departamento de engenharia civil do MIT em Cambridge, ela passou por diversos obstáculos científicos e culturais, por ser a única mulher e bióloga no departamento. Esses obstáculos a levaram a ser militante, participando ativamente, em 1995, na criação de um comitê responsável por coletar dados referentes à discrepância de salários entre gêneros, tamanho de laboratório e cargos ocupados por pesquisadoras, levando recomendações para a administração do MIT com o intuito de reduzir a discriminação.

A carreira de Chisholm mostra os desafios que as mulheres encontram dentro do ambiente acadêmico. Apesar disso, suas descobertas foram pioneiras na oceanografia, como o seqüenciamento genético de microrganismos quando isso era inédito, sua paixão por esses microrganismos  e a forma como a pesquisadora conseguiu conciliar o desenvolvimento de sua pesquisa, aliada ao ativismo são fonte de inspiração.

Fonte:
Meet the obscure microbe that influences climate, ocean ecosystems, and perhaps even evolution