Coronavirus, Pós-Graduação e Maternidade no Brasil: um difícil diálogo.

MAIO 11,2020| @ianycosta

Imagem 1: https://www.eucurtosermae.com.br/2016/12/vida-de-mae-academica.html. Acesso em: 14/04/2020.

O Coronavírus está fazendo sua escala ascendente de vítimas no Brasil e no mundo [1]. Muito se tem dito sobre sua origem, embora não haja um consenso entre os cientistas. Sabemos que esse vírus sofreu mutação, apresentando significativa letalidade e o seu contágio é rápido. Como não existe um tratamento eficaz comprovado para enfrentar a pandemia, o isolamento social é a única alternativa para conter o contágio. No Brasil, entre brigas de poder e de ego, estamos vivenciando os embates entre os entes federativos, alguns embasados pela ciência e outros pelos fakes news para sabermos se continuamos ou não com isolamento. Felizmente para a maior parte dos nossos governantes e sanitaristas estamos em isolamento social até a segunda ordem.

Deste modo, em meio a um isolamento necessário se levantam muitas questões e incertezas, nunca em nossa história recente tivemos que nos recolher, estar em casa com os nossos (quando se têm casa). O que denota o grande abismo social brasileiro que em meio à pandemia torna-se cada vez mais evidente [3]. Por essa razão nunca foi tão urgente se efetivar a política de renda básica universal [4], não apenas um atenuante provisório como o concedido pela lei 13.982/20.

Neste cenário, onde estão as universidades públicas do Brasil? Em sua maioria integram a frente da pesquisa sobre a doença e medidas de segurança em diferentes formas [5]. E os discentes? Da graduação à pós-graduação estão em casa (na medida do possível/impossível), com a suspensão das aulas, algumas universidades tem adotado a suspensão do Calendário Acadêmico 2020 para a Graduação [6]. E a pós onde entra? Não entra, na verdade, a pós nunca para e com isso os prazos também não. É bem sabido que nós pós-graduandas e cientistas brasileiras nunca vivemos um momento tão ruim, não apenas por conta do vírus, mas também por uma política que se estabeleceu na Educação do qual não fazemos ciência, fazemos balbúrdia!

E como boas balburdiadoras que somos, estamos remando contra a maré, mas como continuar com laboratórios fechados e pesquisas paradas? O espaço do lar é para todas lugar de produção científica? Estas perguntas são latentes frente a mais um corte de bolsas de pesquisa [7]. Como seguir produzindo sem bolsas, em casa e para muitas com filhas/os precisando de atenção? Para as mães na pós-graduação como prosseguir produzindo e ao mesmo tempo dar conta dos filhos/as?

Em um cenário de incertezas, a única certeza são os prazos, pois a pós-graduação no Brasil não é mãe, ela é carrasca. Então, para muitas mães como a que vos escreve, estamos vivenciando a difícil tarefa de conciliar prazos e cuidados d@s filh@s, é certo que nessas horas a sobrecarga e medo de não dar conta são companheiras de escrita e pesquisa.

Uma situação que se soma a “via crucis” da bolsa de pesquisa no Brasil, que para as que são bolsistas a luta é para não perder, mas para aquelas que não conseguiram a bolsa a possibilidade deste fomento está cada vez mais distante. Deste modo, em um momento necessário de isolamento social por conta da COVID-19, sustentar a pisada de se manter na pós, sem deixar a maternidade de lado torna-se um balé equilibrista. Quem poderá socorrer a nossa saúde mental?

E a posição das agências de fomento qual é? [8] estendem prazos de defesa para bolsistas, juntamente com a prorrogação das bolsas por igual período [9], mas não contemplam as não bolsistas e continuam a pressionar por produtividade. Por isso a necessidade de nos unirmos para resistir a mais uma avalanche. Li recentemente um artigo sobre o direito a procrastinar na quarentena [10], temática relevante mas que na pós-graduação não tem espaço, assim como ser mãe e pós-graduanda também não.

Com isso, nunca foi tão necessário discutir como tem se pautado as políticas da pós-graduação no Brasil. Em um momento em que o século XXI está ruindo [11], muito tem se falado de como será o mundo pós-COVID-19. Eu me pergunto como ficam as nossas pesquisas e prazos hoje? Quem der conta do recado receberá um singelo “parabéns” e aquelas que ficarem no caminho?

Em tempos de Coronavírus, nunca foi tão importante resistir, ou melhor, r-existir e lutar para permanecer na pós-graduação brasileira, não só por nós, mas por noss@s filh@s, por outra forma de sociedade, outra forma de pós-graduação onde o sujeito seja visto para além dos prazos. O Coronavírus veio para trazer muitas dúvidas, medos, mas importantes lições e a primeira delas é que a vida é o bem mais precioso. Por isso, se somos nós mulheres que geramos a vida, então que lutemos para que a nossa vida e nossa saúde mental dentro das pós-graduações brasileiras, sejam valorizadas além dos muros que a pontuação no Sucupira insiste em estabelecer!

Referências

[1] https://brasil.elpais.com/brasil/2020-04-17/ao-vivo-ultimas-noticias-sobre-o-coronavirus-no-brasil-e-no-mundo.html. (17/04/2020).

[2] https://www.nature.com/articles/s41591-020-0820-9 (14/04/2020).

[3] https://www.brasildefato.com.br/2020/04/05/preocupacao-de-bolsonaro-com-o-combate-a-fome-e-falsa (07/04/2020).

[4] https://www.cartacapital.com.br/politica/precisamos-garantir-renda-basica-para-todos-os-brasileiros-defende-suplicy/ (05/04/2020).

[5] https://www.redebrasilatual.com.br/saude-e-ciencia/2020/04/de-norte-a-sul-a-corrida-das-universidades-publicas-contra-a-covid-19/ (02/04/2020)

[6] http://portais.univasf.edu.br/seac-gr/noticias-seac-gr/univasf-mantem-suspensao-do-calendario-academico-devido-a-pandemia-da-covid-19 (06/04/2020).

[7] https://www.andes.org.br/conteudos/noticia/portaria-da-capes-corta-bolsas-de-diversos-programas-de-pos-graduacao1 (01/04/2020).

[8] http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-36-de-19-de-marco-de-2020-249026197 (12/04/2020).

[9] https://www.capes.gov.br/36-noticias/10295-capes-prorroga-a-duracao-das-bolsas-de-mestrado-e-doutorado (30/04/2020).

[10] https://medium.com/@rntpincelli/quarentena-porque-vc-deveria-ignorar-toda-a-pressao-para-ser-produtivo-agora-3f4f0b8378ae (15/04/2020).

[11] https://jornal.usp.br/artigos/covid-19-o-nascimento-de-um-novo-seculo-e-os-laboratoriossociais/?fbclid=IwAR3Q3UAUAC2gcbUN_e12MoV7PRKk4I_zY_nCiZhUVL7sx0rxX3nx2W1Pnw (16/04/2020).

BRASIL. Decreto 10.316/2020.  http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2020/decreto/D10316.htm  (08/04/2020). 

Um comentário sobre “Coronavirus, Pós-Graduação e Maternidade no Brasil: um difícil diálogo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s